6 curiosidades sobre o local mais profundo do oceano

Você já parou pra pensar qual a profundidade que uma fossa oceânica pode atingir?  A Fossa das Marianas é a parte mais profunda do oceano. Você deve estar se perguntando, qual oceano? A resposta para isso é: todos os oceanos do mundo!

Este lugar está repleto de curiosidades, fenômenos geológicos e algumas criaturas fascinantes em um lugar lindamente escuro, frio e implacável.

A Fique Sabendo separou 6 curiosidades assustadoras sobre o local mais profundo do oceano, confira a seguir:

6. É tão profundo que poderia encaixar o Monte Everest em suas profundezas

A Fossa das Marianas é tão profunda que poderia mais do que confortavelmente encaixar o Monte Everest em suas profundezas, e ainda ter espaço para escondê-lo.

Se alguém levasse o piso de Mariana Trench para ser a superfície da Terra na qual construímos nossos campos de pouso, então uma linha aérea comercial ainda não romperia a superfície do oceano durante o voo. Haveria mais um quilômetro de espaço entre o avião e o ar livre.

5. O peixe Barreleye

Falando de vida florescente, esse é o peixe barreleye. Este peixe muito estranho tem uma cabeça completamente transparente, acredita-se que tenha a finalidade de pegar mais luz, a fim de caçar presas. Sua construção ocular é muito parecida com dois barris. No topo desses barris estão as lentes através das quais os peixes podem ver. Na maioria das vezes, as lentes estão voltadas para cima para procurar as silhuetas das presas.

4. O piso da trincheira e seu limo amarelo

Pense nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Elas estavam enlameadas, molhadas e cheias de todos os tipos de morte e decadência. Bem, o chão da Fossa das Marianas não é tão diferente. Aquelas criaturas que têm a infelicidade de se aprofundar muito, tendem a não sobreviver à pressão do oceano nessa profundidade (11km). E aquelas criaturas que simplesmente morrem, seja no chão, ou muitos quilômetros acima, finalmente se acomodam e são esmagadas pelo peso extremo da água

A foto acima é de James Cameron, ao chegar ao fundo da Fossa das Marianas. Ele se aventurou lá e inovou novas tecnologias para capturar tudo em filme. Esqueletos e tecidos em decomposição sendo martelados pela pressão oceânica, criam um lodo doentio, de cor amarela, que reveste o solo das trincheiras.

3. Quando a água fervente encontra a água gelada

A Mariana Trench é o lar de um incrível sítio geológico conhecido como “Arco Vulcânico”. Muitos testes químicos foram feitos para identificar certos fenômenos e descobrir locais privilegiados para certos tipos de criaturas. Uma das maneiras pelas quais os cientistas têm conseguido realizar tais análises é “fundindo” certos tipos de metais. Isto pode não ser tão proeminente no arco principal, mas a bacia de arco posterior de Mariana é muito rico em ferro, estando tão longe da luz e bastante em forma de concha.

A fossa de Mariana não fica muito acima das temperaturas de congelamento. Mas as fontes hidrotermais encontradas espalhadas pelo abismo, pode estar jorrando mais de 450 graus Celsius! E apesar do calor extremo, a água que está sendo atingida por esses orifícios não ferve de forma alguma. A força da pressão da água não permite que o calor expanda as moléculas.

2. A pressão de um caminhão de 8 toneladas

Alguns de vocês podem muito bem se perguntar “o que diabos esse caminhão tem a ver com a Fossa das Marianas? Isso acabou no fundo, ou algo assim?” E as respostas para essas perguntas são simples. Este caminhão tem tudo a ver com a pressão, pois a fossa de Mariana é bastante profunda e a quantidade de pressão de toda a água que enche a vala é impressionante. Há oito toneladas por polegada quadrada nas profundezas da trincheira. Então, como um meio de colocar isso em perspectiva, acima é um caminhão de oito toneladas. Agora imagine um desses em você, para cada centímetro quadrado de seu corpo. É realmente impressionante.

1. É preenchido com resíduos

Partes da trincheira foram usadas, como por exemplo, para a eliminação de resíduos farmacêuticos. Aparentemente, em um período de apenas cinco anos, quase 390.000 toneladas de resíduos foram depositados na trincheira. Além disso, havia latas de comidas encontradas lá embaixo, além de motores e outros pedaços de destroços.

Publicidade

Deixe um comentário...