A história verdadeira da espada do Rei Arthur: a espada de Montesiepi

Publicidade

Não podemos negar que todos nós algum dia já assistimos algum clássico da Disney, não é mesmo? Suas imagens coloridas, suas histórias de fantasia e personagens fascinantes que nos fazem querer que tudo vire realidade com o mesmo encantamento dos filmes.

Publicidade

O que não sabemos é que muitas de suas histórias são baseadas em livros que poucos de nós conhecemos, ou até mesmo que ocorreram em eventos reais nós certamente ignoramos.

Publicidade

Você já deve ter assistido ao filme “A Espada era a lei” ou o mais conhecido “Rei Arthur”, não é mesmo?

Publicidade

Excalibur é o nome dado à lendária espada do rei Arthur, que, segundo o mito, tem propriedades únicas. É por isso que apenas um “escolhido” pode tirar esta espada da rocha e com ela derrotar seus inimigos.

Publicidade

No filme este mito é carregado com a lenda de que apenas aquele que tira esta espada da pedra pode se tornar rei da Inglaterra, por isso tornou-se uma obsessão para muitos no reino.

Publicidade

Na realidade, há uma espada embutida em uma rocha em algum lugar da Itália, onde o Império Romano já esteve. Esta espada se encontra na Capela de Montesiepi, na Toscana, e diz-se que foi deixada lá pelo próprio São Galgano Guidotti.

Guidotti nasceu em 1148, vivendo sua juventude como um cavalheiro rico. No entanto, em 1180, ele decidiu dedicar-se inteiramente à religião.

Publicidade

Quando se dedicou totalmente às suas crenças, Guidotti começou a ter visões. Em uma dessas visões, o próprio Arcanjo Gabriel ordenou que abandonasse tudo o que possuía, Guidotti respondeu que seria mais fácil quebrar uma pedra em duas, então ele jogou a que ele trouxe para uma rocha.

Publicidade

De acordo com a lenda, antes dessa resposta, Gabriel realizou um milagre que fez este ex-cavaleiro obedecer, a espada que ele jogou perfurou a rocha como se a tivesse jogado na água.

Publicidade

Foi assim que Guidotti iniciou uma peregrinação que o levou a Montesiepi. Naquele lugar as visões aumentaram, um deles lhe disse que ele deveria plantar uma cruz, mas como não havia madeira por perto para construir uma, ele decidiu mergulhar sua espada de volta em uma pedra para realizar o desejo do Arcanjo.

Desta vez, a espada foi embutida na rocha até o fim dos tempos. Guidotti dedicou o resto de seus dias na Terra para construir um Templo. Após um ano, depois de iniciar seu plano, ele morreu sem poder terminar a construção.

Esta história se espalhou por toda a Europa e foi o Papa Lúcio III que o declarou santo em 1185, decidindo terminar a construção do templo que ele havia começado, que foi erguido em torno da espada incorporada.

Este mito não pode ser totalmente verificado. Mas, o que poderia ser averiguado era a idade da espada, que é datada entre os anos 1000 e 1200 de nossa era.

Como curiosidade, diz-se que qualquer um que seja impuro e toque na espada, sofrerá terríveis infortúnios, já que apenas o “escolhido” pode tocá-la. No momento, a espada está em exibição sob uma cúpula e, se a “maldição” é verdadeira ou falsa, ela não pode ser tocada em quase qualquer circunstância.

Publicidade

Deixe um comentário...

%d blogueiros gostam disto: