Após 107 anos, cientistas encontraram o naufrágio do lendário navio Shackleton, o Endurance

Publicidade

O Endurance foi um navio que pertenceu ao famoso navegador Shackleton, que o adquiriu em 1914 para uma expedição. No entanto, um ano depois, e 1915, o navio ficou preso no gelo e afundou no Mar de Weddell.

Publicidade

Uma equipe de busca encontrou o naufrágio do Endurance no dia 05 de março de 2022, quase 107 anos depois de afundar.

Qual é a verdadeira história do Endurance?

O navio foi construído na Noruega em 1912 e cuidadosamente projetado para condições polares com uma construção muito durável.

Publicidade

O Endurance de 44 metros de comprimento foi construído, originalmente, com o objetivo de acomodar turistas ricos e grupos de caçadores que viajariam para o Ártico.

Publicidade

107 anos depois, cientistas encontraram os restos do navio Endurance

Publicidade

No entanto, após ser vendido para Sir. Ernest Shackleton em 1914 o navio passou a ser usado para fins de expedição.

Publicidade

O objetivo da expedição era efetuar a primeira travessia terrestre do continente Antártico e ficou conhecida como a Expedição Tansantártica Imperial ou Expedição Endurance, além de ser considerada a última grande expedição da Idade Heroica da Exploração da Antártica.

A expedição nunca foi concluída, em 1915 o navio ficou preso em um denso bloco de gelo, o que causou danos enormes ao navio e fez com que a tripulação tivesse que escapar em botes salva-vidas.

O que aconteceu com o navio?

Quando o Endurance afundou, meses após ser esmagado pelo gelo, o gelo ao redor do local onde ele havia afundado se uniu no dia seguinte, apagando qualquer vestígio do navio.

Publicidade

A tripulação fixou a última posição do Endurance em 68° 38,5’S 52° 58’W, mas seu local final não foi encontrado um século depois no dia 5 de março de 2022.

As imagens do naufrágio mostram que o navio foi preservado em ótimas condições, como se ele tivesse afundado ontem.

Publicidade

107 anos depois, cientistas encontraram os restos do navio Endurance

O navio se manteve conservado por conta das baixas temperaturas da água, que atuam como um conservante poderoso e por conta da falta de árvores na região não existe nenhum organismo que se alimenta de madeira e que pudesse ter mastigado o navio.

Publicidade

Publicidade

Deixe um comentário...

%d blogueiros gostam disto: