Cachoeiras de sangue na Antártida, mistério de mais de um século

Publicidade

Por ter suas águas avermelhadas, uma misteriosa formação na Antártida intrigou cientistas por mais de 100 anos. Conhecida como Cachoeiras de sangue, a manifestação natural sai de uma fenda nas geleiras e segue para o Lago Bonney.

Publicidade

Descoberta no ano de 1911, a principal aposta para o tom das águas eram as algas. Em contrapartida, só depois de um século os verdadeiros motivos para este evento foram descobertos.

 

Os mistérios das Cachoeiras de sangue

A definição do nome da cachoeira não é segredo pra ninguém, afinal, o fato de sair de uma fenda e ter a cor vermelha remete a uma ferida aberta.

Porém, outro evento colabora com o mistério dessa região. Mesmo com temperaturas com 60 graus abaixo de zero, a agua continua a jorrar, e não congela.

Além disso, a água da cachoeira é salgada, a ponto de conter mais sal do que os oceanos. A partir desse ponto, os mistérios começaram a ser desvendados.

Cachoeiras de sangue

Como a Cachoeira de Sangue se formou?

Estudos indicam que em tempos antigos, a Antártica foi submersa pelos oceanos. Desse modo, lagos de água salgada foram formados. Com o tempo e ação da baixa temperatura, geleiras surgiram e cobriram estes lagos.

As Cachoeiras de sangue seriam um destes lagos salgados e conservados por mais de 400 metros abaixo do gelo. Em conclusão, com o aumento da temperatura, o gelo começou a derreter, e o sal caiu no lago a ponto de deixar sua água mais salgada.

O aumento do sal garante que a água não congele, ou seja, uma das questões já tem uma resposta.

 

E a cor avermelhada das Cachoeiras de Sangue?

Partindo do pressuposto que os lagos permaneceram abaixo da superfície por séculos, é possível identificar a falta de oxigênio na água e os altos níveis de ferro que tem como causa o atrito entre o lago e o oceano que fica embaixo dele.

O tom avermelhado acontece no momento que a água cheia de ferro sai pela fenda e entra em contato com o oxigênio. Neste momento, uma reação química acontece, a oxigenação causa a cor vermelha no liquido.

 

Micróbios ancestrais

Se pensa que todo o mistério se resolveu, calma. Ainda tem mais. Como se trata de um lago de séculos, os microrganismos do passado continuaram vivos.

Devida ao isolamento, essas bactérias evoluíram para ser autossuficientes. Através de estudos, cientistas conseguem entender como funciona a evolução de organismos em condições extremas. Por fim, estes estudos colaboram até mesmo com o estudo da vida em outros planetas.

Publicidade

Deixe um comentário...

%d blogueiros gostam disto: