Cientistas estão intrigados com um pato que aprendeu a xingar

Publicidade

Nós já estamos acostumados com algumas aves como papagaios, calopsitas e araras imitando sons humanos. Agora um pato imitando sons humanos, ainda por cima xingando, é algo que intriga até mesmo os cientistas.

Publicidade

A ave em questão se chama Ripper, um pato-de-papada que viveu na Austrália há 35 anos. Ripper ficou famoso graças ao professor Carel ten Cate, que estava fazendo um estudo sobre o aprendizado vocal dos pássaros e encontrou a gravação de Ripper.

pato de papada

Em sua tese, publicada no The Royal Society Publishing, o professor diz que as gravações de Ripper foram feitas por PJ Fullagar nos dias 19 e 26 de julho de 1987, quando o pato tinha 4 anos de idade.

Nas gravações é possível escutar uma vocalização que lembra a voz humana dizendo “you bloody fool” que seria algo como “seu tolo maldito”. Carel ten Cate acredita que Ripper aprendeu essa vocalização por escutar essa frase, frequentemente, do seu cuidador.

No vídeo postado pelo The Telegraph, em seu canal no youtube, é possível escutar a vocalização da frase e a imitação, do que parece ser, uma porta sendo fechada.

Os patos-de-papada são naturais das regiões sudeste e na Austrália Ocidental. Além de Ripper outro pato-de-papada, criado na mesma reserva quinze anos depois, conseguiu vocalizar um som que parecia a imitação de um Pato Preto, ave encontrada no Oceano Pacífico.

Enquanto realizava sua pesquisa, Cate recebeu uma mensagem de outro pesquisador que comentava sobre um terceiro pato-de-papada, dessa vez criado em cativeiro no Reino Unido, que também tinha aprendido a vocalizar sons humanos.

Na mensagem dizia que “o macho era um excelente imitador, quando ele era jovem era possível escutá-lo imitando sons de tosse e o relincho do pônei que morava na sala ao lado. Ele até tentou dizer um ‘olá’ impronunciável para o jardineiro”.

Os estudos concluem que ainda é muito cedo afirmar que os Patos-de-papada podem aprender a vocalizar sons ou não. Cate explica que essa espécie de patos são mais altriciais, ou seja não são capazes de se mover sozinhos, e passam mais tempo com sai mães. O que pode explicar o caso dos patos analisados no estudo terem “se apegado” a seus cuidadores e aprendido a vocalizar sons que estavam expostos constantemente.

Publicidade

Deixe um comentário...

%d blogueiros gostam disto: