É assim que é viver em Yakutsk, a cidade mais fria do mundo

Localizada no norte da Sibéria, Yakutsk, a cidade mais fria do mundo, amanhece todos os dias com -40°C, além de tempestades de nesse e um inverno interminável.

Por conta de seu clima extremamente frio, e das constantes tempestades de neve, a população da cidade é composta apenas de cientistas.

Como é viver em Yakutsk, a cidade mais fria do mundo

Yakutsk é a maior cidade construída em cima de um solo permafrost, um tipo de solo que fica permanentemente congelado. De acordo com a Live Science, a Sibéria é “uma das regiões mais frias e escassamente povoadas do mundo”.

De acordo com o professor de meteorologia da Universidade Millersville, na Pensilvânia, as temperaturas nessa região são tão extremas porque a “terra aquece e esfria mais rápido que os oceanos”.

Quanto tempo dura o inverno em Yakutsk?

Como é viver em Yakutsk, a cidade mais fria do mundo

Por conta de seu tipo de solo e pelas condições climáticas extremas da Sibéria, o inverno e o clima frio acabam sendo muito mais longos do que em outras partes do mundo.

Geralmente o inverno começa em outubro, atinge seu ápice de temperaturas frias em por volta de janeiro e tem seu fim em maio. O primeiro trimestre do ano possuí a temperatura média de -38°C.

Em uma situação de frio extremo, a cidade chegou a temperatura de -60°C. No entanto, segundo a BBC, alguns moradores afirmam que há dias muito mais frios, porém os termômetros não são capazes de captar essas temperaturas.

Como é o verão nessa cidade?

Como é viver em Yakutsk, a cidade mais fria do mundo

Diferente do que se pode imaginar, o verão dessa cidade não é frio ou com pouco sol. As temperaturas no verão podem chegar a 30°C, o que equivale a um dia normal em Acapulco no México, ou um pouco mais alta que a média anual de alguns estados do nordeste brasileiro.

Outro diferencial é que durante o verão, o sol não se põe por 20 horas. Ou seja, as pessoas têm apenas 4 horas de escuridão natural por dia durante essa estação do ano.

Publicidade

Deixe um comentário...