Espécie raríssima de Tubarão-víbora é encontrada nas águas de Taiwan

Publicidade

O Tubarão-víbora é uma espécie raríssima e assustadora que parece ter saído de um filme de ficção científica.

Publicidade

Publicidade

0; text-align:center;">
Publicidade

No entanto, uma equipe de pesquisadores conseguiu encontrar 5 exemplares dessa espécie durante um levantamento de rotina.

De acordo com o jornal Taiwan News, quatro dos animais morreram imediatamente após serem retirados da água, o quinto sobreviveu durante 24 horas após ter sido retirado da água.

Publicidade

O Tubarão-víbora (Trigonognathus kabeyai) foi encontrado pela primeira vez 1936 e desde então, pouquíssimos espécimes foram encontrados novamente.

Essa espécie é tão rara que quase não existem informações sobre ela e, até o momento, é impossível confirmar se ela está ameaçada de extinção.

Tubarão-víbora

Publicidade

As poucas informações sobre essa espécie foram descobertas durante um estudo feito em 2003, onde 40 espécimes foram examinados.

O tubarão-víbora possuí uma coloração preta e células em sua pele que produzem uma luz chamada de fotóforos. Que os ajudam a se adaptar ao ambiente escuro e, possivelmente, no acasalamento e na caça.

Publicidade

Eles também possuem mandíbulas extensivas que os ajudam a capturar suas presas. Além disso, seus dentes são finos e pontiagudos como agulhas.

O tamanho do tubrão-víbora é em média de 17 a 34 centímetros. Essa espécie é um peixe de água profunda, vivendo em profundidades de 270 a 360 metros e raramente são encontrados na superfície.

Tubarão-víbora

Apesar das poucas informações, os pesquisadores acreditam que os tubarões-víboras fazem uma migração vertical diária. Durante à noite eles ficam nas profundezas para se alimentar e obter nutrientes e durante o dia sobem à superfície para a fotossíntese.

Esses peixes se alimentam, majoritariamente, de restos de peixes e crustáceos que afundam até as profundezas do oceano.

Embora existam essas informações, o perfil do tubarão-víbora no site da União Internacional para Conservação da Natureza ainda é classificado como “dados insuficientes”.

É possível que após análises desses 5 espécimes encontrados os cientistas consigam mais informações sobre essa espécie fascinante.

Continuar lendo

Deixe um comentário...