Esse cara teve uma das mortes mais dolorosas da idade média

Publicidade

Todos sabemos que a história da humanidade conta com diversos métodos de tortura extremamente dolorosos e muito diferentes.

Mas você já se perguntou qual foi uma das mortes mais dolorosas de toda história?

Alguns arqueólogos da Universidade de Milão parecem ter a resposta para essa pergunta após desenterrarem o esqueleto de um homem que provavelmente viveu na Era Medieval e sofreu um dos métodos mais brutos e dolorosos de tortura.

Segundo estudos e testes, o homem morreu com cerca de 20 anos no século 13.

Após o seu método de tortura, ele também passou por uma decapitação malfeita.

Os requintes de crueldade

O esqueleto do homem possui marcas de feridas simétricas em seus braços e pernas, por isso os estudiosos envolvidos no caso acreditam que ele tenha sido torturado pela “roda Catharina”.

Esse método de tortura consiste em deslizar uma roda de madeira pelos membros das pessoas, após a quebra da maioria dos ossos, o corpo do indivíduo era amarrado em uma corda ao redor dessa roda e os torturados utilizavam de objetos cortantes e pontiagudos para ferir.

Uma vez acabada a sessão de tortura para aqueles que se divertiam com isso, o torturado ainda passava dias pendurado até que finalmente fosse executado, no caso do cadáver encontrado, decapitado.

A sua decapitação foi percebida pelos pesquisadores por conta de fraturas lineares constatadas na base do crânio. Provavelmente foi utilizada uma arma muito pesada para que tentassem decapitar o jovem.

O corpo, encontrado no norte da Itália, sugere que o homem foi acusado por algum crime hediondo, muitas vezes por ser um propagador da peste. E dessa forma deveria pagar sendo torturado e com a sua vida.

Share

22 anos, curioso e apaixonado pelo Cosmos 💡🤞🍀

Deixe um comentário...