Mudanças misteriosas na Grande Mancha Vermelha de Júpiter intriga cientistas

O telescópio Hubble registrou mudanças na Grande Mancha Vermelha de Júpiter.

O fenômeno representa a parte visível da maior tempestade existente no Sistema Solar. Anteriormente seu tamanho era maior que duas vezes o diâmetro da Terra, no entanto, seu tamanho reduziu e agora sua largura caberia apenas uma vez a Terra.

O Telescópio espacial Hubble, que monitora o planeta há mais de uma década, foi o responsável por registrar as mudanças na Mancha Vermelha de Júpiter.

Quais mudanças estão acontecendo na Grande Mancha Vermelha?

De acordo com os pesquisadores da NASA, a velocidade média do vento dentro dos limites da tempestade aumentou cerca de 8% de 2009 a 2020.

Em contrapartida, os ventos próximos do vermelho da região mais interna estão se movendo significativamente mais devagar.

Mudanças na Grande Mancha Vermelha de Júpiter intriga cientistas

No artigo divulgado pelo site oficial da NASA, os cientistas revelam que ainda é difícil saber qual o real motivo do aumento de velocidade. Essa dificuldade na descoberta acontece pois o Hubble não consegue mostrar o fundo da tempestade.

Apesar da mudança da movimentação continuar um mistério, essas informações serão importantes para estudos futuros.

Esses estudos serão capazes de analisar o fenômeno como um todo, além de analisar sobre como ela possuí essa energia e como a atmosfera de Júpiter, e do nosso próprio planeta, funcionam.

Outra mudança encontrada pelos cientistas é sobre a redução do tamanho da Grande Mancha Vermelha. Antes seu formato era mais oval e agora seu formato é redondo.

Confira abaixo o vídeo publicado pelo canal oficial da NASA onde as mudanças da Grande Mancha Vermelha ao longo dos anos são explicadas.

Publicidade

Deixe um comentário...