Mulher “compra” o Sol e diz que vai cobrar impostos pela utilização dos raios solares

Publicidade

Enquanto algumas pessoas sonham em ter uma estrela em seu nome, ou ter a lua puxada para baixo como um ato romântico assim como no clássico filme de 1946 A Felicidade Não Se Compra, uma mulher garante ser a dona do Sol e que pretende cobrar pela utilização de raios solares.

Publicidade

A espanhola de 49 anos, Ángeles Durán, registrou o Sol como dela mediante um tabelião local no início de novembro de 2021. A “aquisição” do Sol faz parte de um plano de Ángeles para ganhar dinheiro.

É claro que essa notícia se espalhou rapidamente e a mídia espanhola passou a procurá-la para uma entrevista, onde Ángeles declarou com confiança “Eu conheço a lei e apoiei minha reinvindicação de modo legal. Eu fiz isso, mas qualquer outra pessoa poderia ter feito isso, eu só tive a ideia primeiro”.

Mulher compra o Sol e diz vai cobrar pro utilização dos raios solares

O mais estranho nessa situação é que Ángeles não está errada. O Tratado do Espaço Sideral de 1967 impede que os Estados reivindiquem os corpos celestes, no entanto, não existe nenhuma menção sobre pessoas comuns reivindicá-los. Desse modo, Durán aproveitou essa brecha na lei para tentar se beneficiar.

De acordo com o tabelião sua reivindicação é legítima, no entanto, ainda é surpreendente que alguém ousasse fazer isso.

Publicidade

A espanhola ainda pensou em um plano de negócios que envolve a distribuição do dinheiro em 4 partes: 50% dos lucros irão para o governo espanhol, então ela planeja usar 20% em um fundo de pensão, 10% para pesquisa, 10% para acabar com a fome no mundo e o resto para ela.

“Quando você tem uma propriedade, faz sentido usá-la, as empresas de eletricidade se beneficiam dos rios, que são de todos, então espero aproveitar o sol.” Comentou Ángeles.

De acordo com o professor de Direito da Universidade de Toronto, Jacob Ziegel, a atitude de Ángeles é absurda e sem fundamento, “Acho que a resposta deve ser que essa senhora espanhola tomou muito sol”.

No entanto, a apropriação de corpos celestes não é algo novo, o empresário americano, Dennis Hope, vendeu parcelas da Lua, Marte e Vênus por 20 anos. Ainda é possível adquirir um pedaço da Lua por cerca de US$ 20, porém será difícil conseguir visitar o terreno adquirido.

Publicidade

Deixe um comentário...

%d blogueiros gostam disto: