Quando foram explorar uma ‘toca de coelho’ descobriram que se tratava de uma caverna de mais de 700 anos

Ao olharmos a imagem abaixo não vemos nada fora comum, apenas uma ‘toca do coelho’. No entanto, esse pequeno pedaço no chão esconde uma história de mais de 700 anos.

‘Toca do Coelho’ era na verdade caverna de mais 700 anos

Essa ‘toca do coelho’ é na verdade o inicio de uma rede cavernas com mais de 700 anos, alguns estudiosos acreditam que ela pode estar associada aos Cavaleiros Templários.

Alguns estudiosos e as lendas que circulam sobre o local, informam que as estruturas das cavernas, conhecidas como Cavernas Caynton, eram usadas pelos Cavaleiros Templários durante o anos 1300.

No entanto, a Historic England nega essa teoria, informando que as cavernas provavelmente foram construídas no fim do século XVIII ou no início do século XIX.

‘Toca do Coelho’ era na verdade caverna de mais 700 anos

Outra lenda que circula sobre essa caverna, que posteriormente foi confirmada pelo patrimônio histórico da Inglaterra, é que ela foi utilizada para rituais de magia em períodos recentes.

Com o intuito de desmistificar e explorar as cavernas, o fotógrafo Michael Scott saiu em busca da caverna e de produzir registros do que encontrou.

“Tive que fazer uma caminhada difícil para encontrar a toca, mas se você não soubesse que ela estava lá, teria passado reto, sem notar nada diferente”, comentou o fotógrafo de 33 anos.

Diferente do que se pode acreditar, essas cavernas estão apenas a um metro de profundidade do solo. Apesar disso o local é um pouco apertado, tendo um pouco menos de 1,80 de altura.

Eu tive que me abaixar, e depois que entrei tudo ficou completamente silencioso”, Comentou Michael sobre sua visita “Havia algumas aranhas, mas só isso. Estava chovendo, então o declive para chegar até o local estava bem lamacento, mas a caverna estava totalmente seca por dentro”.

As cavernas tinham sido fechadas ao público em 2012 por conta de vandalizações ao local. Felizmente a caverna voltou a ser aberta a visitação um tempo depois.

Publicidade

Deixe um comentário...