Sandra Bullock explica como é ser mãe adotiva e mostra que o amor vai além da genética

A atriz Sandra Bullock foi a convidada no programa de entrevistas Red Table Talk apresentado por Jada Pinkett Smith e sua filha Willow Smith.

Nessa entrevista a atriz comentou sobre diversos assuntos, como carreira, vida pessoal e sua experiência como mãe adotiva.

Ela disse que sempre sonhou em ser mãe, no entanto não em uma idade jovem, e assegura que seus filhos chegaram em sua vida no momento certo.

Sandra Bullock conta como é ser mãe adotiva e diz que ama seus filhos

Como é comum nesse programa, a entrevista se tornou um relato pessoal e honesto sobre a decisão da atriz. De acordo com Bullock, ela e sua família recebem muitos olhares de julgamento quando é vista juto de seus filhos, algo que não aconteceria se todos eles tivessem o mesmo tom de pele.

A atriz disse que se ela e seus filhos compartilhassem características físicas seria muito mais simples para que as outras pessoas os reconhecessem como uma família.

Sandra Bullock também comentou que passar pelo processo de adoção foi cansativo, extremamente complicado e difícil, tanto na parte da documentação quanto no desgaste mental.

A atriz adotou Louis quando ele tinha apenas 3 meses e depois chegou Laila, que foi adotada em 2015, logo após o furacão Katrina que destruiu tudo em seu caminho. Para Sandra, encontrar seus filhos com a mesma origem foi um sinal de que era para ser.

Sandra Bullock conta como é ser mãe adotiva e diz que ama seus filhos

Apesar de não compartilharem a genética, Bullock é uma mãe que ama seus filhos e está sempre disposta a apoiá-los. “Eu amo quem eles são, todos os dias eu posso ver quem eles são e tenho muita sorte de ter os meus filho e poder vê-los crescer e ver quem eles se tornarão quando adultos. Isso me deixa muito orgulhosa”

Uma das coisas que Sandra Bullock pretende mudar no discurso da sociedade é que as pessoas parem dizer ‘filho adotivo’, ela diz que ninguém chama suas crianças de ‘filhos de inseminação artificial’, mas simplesmente de ‘filhos’.

Para a atriz, se tornar mãe de dois seres humanos extraordinários foi a melhor experiência e aventura da sua vida. Apesar dela não ter dado a luz para as crianças ela com certeza amou eles desde o primeiro momento em que eles entraram em sua vida.

Publicidade

Deixe um comentário...